Nossa História

O Grupo Brasil Verde (GBV) é uma Organização Civil, que surgiu por iniciativa de cinco estudantes do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Juiz de Fora em 05 de junho de 1995, com objetivo de criar um grupo de pesquisas para produzir conhecimento científico nas diversas áreas das Ciências Biológicas.

Em 1996, mantendo o Grupo de Pesquisas, instituímos a Organização Não-Governamental Grupo Brasil Verde, abrindo espaço para qualquer pessoa interessada em atuar voluntariamente em prol da causa ambiental. Iniciou-se também o processo de criação de núcleos para atuar em diferentes regiões do Brasil. Neste mesmo ano, criamos o Prêmio Brasil Verde de Conservação Ambiental com o objetivo de homenagear pessoas, empresas ou instituições que contribuem de alguma maneira para a conservação da natureza.

Em 2000, fundamos o Centro de Capacitação Técnica em Conservação da Natureza que se dedica à formação e capacitação de profissionais nas diversas áreas da Ecologia, Educação Ambiental e Conservação da Natureza.

Em 2002, foi criado o Curso de Campo em Ecologia e Conservação a Mata Atlântica, a EXPEDIÇÃO A MATA ATLÂNTICA, com objetivo de apresentar diferentes estratégias de conservação da natureza, bem como estimular discussões sobre ecologia e conservação com ênfase em Áreas Protegidas e Mata Atlântica.

Em 2004, com apoio da Associação Mico Leão Dourado e o financiamento de entidades internacionais como a Conservation International, o Banco Mundial, MacArthur Foundation, Global Environmental Facility e o Governo do Japão, ganhamos destaque nacional e internacional pelas atividades ligadas à capacitação profissional. Também nos destacamos na representação, ao lado de outras organizações, da sociedade civil em importantes fóruns, como o Conselho Estadual de Políticas Ambientais (COPAM), o Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH) e o Comitê para Integração da Bacia Hidrográfica do Paraíba do Sul (CEIVAP).

Mais tarde, foi criado Grupo de Pesquisa em Áreas Protegidas (GAP), em 05 de junho de 2011, no dia Mundial do Meio Ambiente, por iniciativa dos professores Geraldo Majela e José Saraiva.Hoje é sediado no Instituto Federal Sudeste de Minas Gerais, Campus Barbacena e registrado no CNPq, e é formado por alunos de Graduação, Pós-Graduação, Mestrado e Doutorado, trabalhando com projetos de pesquisa e cursos de capacitação. Os estudantes são selecionados a partir do interesse em debater e aprofundar os estudos sobre as áreas naturais protegidas e enfrentam questões multidisciplinar, participando de reuniões semanais para debater os avanços das pesquisas e realizar seminários entre alunos e professores.

Em 2017, foi publicado o livro “Áreas Naturais Protegidas e Indicadores Socioeconômicos: o desafio da conservação da natureza”, de autoria do então Presidente do GBV, o Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio.

Em 2019, participamos da Organização do V Simpósio Brasileiro de Biologia da Conservação, evento de enorme importância para discutir sobre conservação, com palestras e debates com autoridades no assunto.

O ano de 2020, marcado pelo início da pandemia da COVID19, o Grupo Brasil Verde, em conjunto com o Laboratório de Biologia da Conservação do IFSUDESTEMG – Campus Barbacena, trabalhou diariamente para entender as questões relacionadas ao momento e publicar relatórios e projeções precisos. Reunimos pesquisadores e especialistas no assunto, e publicamos os Relatórios sobre o comportamento do SARS-CoV-2 no Brasil e no Mundo (Saiba mais na aba Projetos – COVID 19).

No mesmo ano, o Grupo Brasil Verde comemorou 25 anos de atuação com diversas lives no nosso canal do Youtube. Além disso, lançamos o projeto documental Diálogos sobre Ciência e Natureza, uma série de entrevistas sobre a história do ambientalismo brasileiro, com diversos nomes importantes da área.

Ao longo de vinte anos de existência, diversas palestras, cursos, campanhas de sensibilização e projetos de educação ambiental foram desenvolvidas. Além disso, inúmeros projetos de pesquisas e publicações cientificas foram realizadas gerando conhecimento sobre os diferentes campos da conservação da natureza

Atuamos também por meio de coordenadorias regionais e locais com projetos, cursos, palestras, entre outras atividades, abrangendo diversos estados, como Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

Hoje, nosso maior fórum de decisão é a Assembleia Geral que reúne anualmente todos os associados para . trocar experiências e ajudar a construir o caminho a ser trilhado. Além disso, nossos trabalhos estão também vinculados a Fundação Diaulas Abreu e ao Grupo de Pesquisas em Áreas Naturais Protegidas, localizados no Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais – Campus Barbacena.